12

Concentrados de pigmento

Os concentrados de pigmento (pastas de pigmento) são sistemas mono pigmentados com um teor de pigmento o mais alto possível e uma resina a menor possível (resina de moagem). São usados de duas formas na produção de tintas.

Para tingimento: Após a moagem e finalização, as pastas são usadas para um ajuste final fino da cor, isto é, para nuance. Neste caso, é usada apenas uma pequena percentagem de pastas. Os componentes individuais dos concentrados de pigmento (especialmente a resina de moagem) têm então virtualmente nenhuma influência óbvia na qualidade das tintas que tingiram.

Para produção: Uma tinta também pode ser constituída totalmente por uma mistura de pastas e então unida com a resina pretendida (como uma tinta transparente ou tinta branca). Para isto são necessárias maiores quantidades de pastas de pigmento. Uma vez que as pastas possuem uma influência significativamente maior na qualidade da tinta, os requisitos na qualidade dos concentrados de pigmento são também consideravelmente maiores.

Enquanto tem sido sempre prática convencional usar pastas de tingimento, só num passado recente a opção de fazer tintas inteiramente de misturas de pastas foi recebida de uma forma mais ampla. As pastas são então usadas para a produção se a aplicação de tinta for comparativamente menor, mas tiver que cobrir um espectro de cores e sistemas de resinas mais vasto (normalmente, por exemplo, com tintas industriais).

A fabricação a partir de pastas é mais rápida que usando uma base de moagem e o fabricante da tinta pode responder com maior flexibilidade aos requisitos do cliente. Os concentrados de pigmento podem também ser usados na produção de tintas automotivas, uma vez que isto só é possível se forem usadas pastas que possam ser bombeadas, em vez de pigmentos em pó.

Geralmente existem duas alternativas possíveis - você pode projetar uma série de pastas de pigmento que serão usadas somente para um único sistema de tinta. A atual resina de tinta é também usada como resina de moagem para as pastas. Essas pastas podem ser usadas de forma ideal no sistema de tintas.

A outra opção é desenvolver uma série de pastas "universal", que seja compatível com a maioria das resinas e que possa portanto ser usada para produzir qualidades de tintas muito diferentes. Claro que as "pastas universais" não serão necessariamente ideais para cada tipo de resina de tinta. Nestes casos, os compromissos são inevitáveis.

Requisitos para concentrados de pigmento

 

A estabilidade da pasta é um dos principais requisitos. Não pode ocorrer floculação, sedimentação nem sinérese durante os períodos de armazenamento, às vezes, muito longos. A pasta deve conter o máximo de pigmento possível e conter o menos possível de quantidades dos outros componentes. Não obstante, a pasta deve ser fácil de manejar, isto é, capaz de fluir ou ser bombeada, e não deve ter tendência a secar.

Deve ser possível incorporar facilmente a pasta em todos os tipos de resinas. Por um lado, isto é uma questão de compatibilidade, por outro lado, você terá que excluir qualquer fenômeno de choque (dispersão dos pigmentos).

Por último, as propriedades do filme de tinta, em particular as resistências, não devem ser influenciadas de forma negativa pelo conteúdo da pasta.

Para cumprir os requisitos especificados, é absolutamente necessário usar aditivos nas pastas. Só adicionando aditivo umectante e dispersante que a viscosidade da pasta irá reduzir significativamente para o conteúdo de pigmento aumentar. Simultaneamente, o pigmento é defloculado, um pré-requisito para acabamentos de alto brilho e de cor estável. Estabilizar a dispersão de pigmento usando aditivos também previne o fenômeno de choque quando mistura as pastas e quando termina.

Para suprimir ao máximo a flutuação, juntamente com a defloculação, também deve ser garantido que as mobilidades do pigmento sejam ajustadas e que as cargas do pigmento sejam fornecidas.

Composição dos concentrados de pigmento

 

O componente chave de um concentrado de pigmento é o pigmento; o conteúdo de pigmento deve ser o mais alto possível. Além disso, é necessária uma resina de moagem na maioria dos casos, para obter uma pasta que possa ser armazenada e que garanta que a mesma possa ser facilmente incorporada na resina finalizante sem qualquer fenômeno de choque. A pasta de moagem é escolhida principalmente com base na sua compatibilidade. A sua percentagem de pasta deve ser a menor possível. Se forem usados aditivos dispersantes especiais, também podem ser formulados concentrados de pigmento sem resinas de perfeita qualidade.

Além do solvente que é adicionado através da resina de moagem, é normalmente necessário adicionar um solvente suplementar para produzir uma pasta manejável. Escolher o solvente correto pode também ter uma influência na estabilidade de armazenamento da pasta.

Um aditivo umectante e dispersante defloculante adequado é indispensável para um concentrado de pigmento de alta qualidade. Uma vez que tanto os pigmentos inorgânicos como os orgânicos precisam ser estabilizados, os aditivos poliméricos são particularmente ideais como aditivos de pasta. Deve ser garantido que o aditivo seja compatível com a resina que está sendo usada na pasta.